Escolha uma Página
Após reforma, Museu Militar será reaberto ao público em agosto
Fechado em fevereiro para melhorias, prédio erguido em 1867 terá nova cobertura e acervo restaurado
Kamila Almeida
Após reforma, Museu Militar será reaberto ao público em agosto Tadeu Vilani/Agencia RBS
Ao lado do tanque M 41, de procedência norte-americana, coronel Aires prepara os últimos detalhes para reabrir as portas do localFoto: Tadeu Vilani / Agencia RBS
O centro de Porto Alegre está prestes a ganhar um novo espaço cultural renovado. Trata-se do museu militar do Comando Militar do Sul (CMS), que reabrirá às 15h no dia 13 de agosto. Não que o local seja novo: já existe há três anos. Mas o prédio erguido em 1867 implorava por reformas.
Abrigo para os mais de 300 anos de história do Exército Brasileiro, o espaço esteve fechado desde fevereiro deste ano. Segundo o diretor do museu, coronel Waldo Manuel de Oliveira Aires, 55 anos, a reestruturação era urgente. Ali, ficavam permanentemente expostos os carros de combate, além de canhões, que, apesar de blindados, sofriam pela ação da ferrugem.
— Não mexemos na estrutura original. Reformamos parte dos rebocos, e construímos uma cobertura interna de estrutura metálica com telhas translúcidas — conta.
Parte das 4 mil peças que remontam o período colonial brasileiro passaram por um banho de tinta camuflada ou verde floresta. Elas ficarão abrigadas em quatro salas distribuídas em 2,8 mil metros quadrados, com direito a iluminação cênica.
Carros de combate, armas e cenas que lembram cinema
O museu é vizinho da Igreja das Dores, da Casa de Cultura Mario Quintana, da Usina do Gasômetro e do Cais do Porto. Pela importância e localização privilegiada, desde o início do ano faz parte do roteiro da Linha Turismo, da Capital.
Na época em que o prédio foi construído para abrigar o Arsenal de Guerra da Província, havia uma cobertura de madeira para abrigar o material de guerra que chegava de trem do Cais do Porto e ia direto pelos trilhos que passavam dentro do arsenal.
São os carros de combate, típicos de filmes, os que mais atraem o público. Aqueles que vão em excursão se deslumbram com uma encenação teatral. No esquete, cada um dos visitantes é convidado a se tornar um soldado imperial, disposto ao redor de um canhão colonial do século 18.
— É ensinado como eram dados os tiros no passado. Mas tem que ter calma, senão o tiro pode sair pela culatra — brinca o coronel.
A obra custou R$ 150 mil e contou com a atuação de duas empresas licitadas. Até a reinauguração, o museu deve receber uma moto Harley-Davidson, de 1980, e uma CB-400, de 1990, além de manequins de batedores correspondentes às épocas.
Programe-se
— Aberto de terça a quinta-feira, das 10h às 16h
— Sexta-feira, das 9h às 12h
— Sábados, domingos e feriados, das 13h30min às 17h
— Endereço: Rua dos Andradas, 630, no centro de Porto Alegre
— Informações: (51) 3226-5883
— Será reaberto no dia 13 de agosto, às 15h. A entrada é franca
Acesse o site do museu

Zero Hora/montedo.com

Skip to content