Escolha uma Página
Atualização: 18h55
Força Militar: Veja como fica[ria] a remuneração com o aumento obtido pelos comandantes

MARCO AURELIO REIS
Suboficial que serve no Rio e reuniu todas as condições para entrar para reserva remunerada descobriu essa semana que receberá R$ 20 mil de indenização e R$ 800 de Pasep. Vai para inatividade ganhando R$ 4.500 e com a indenização não conseguirá fazer tudo que planejara ao longo do tempo de serviço.
A situação é mais confortável que a enfrentada por muitos brasileiros na hora da aposentadoria pelo INSS, mas é bem inferior quando comparada a experimentada na inatividade por policiais federais, policiais rodoviários e fiscais da Receita Federal — profissionais concursados e que exercem funções típicas de Estado, exatamente como os militares das Forças Armadas.
“Essa é nossa situação. Sem aumento, com missões complexas (como garantir segurança em eventos com a Rio +20) e sem prestígio ao ir para reserva”, desabafa praça, amigo do suboficial que coloca o pijama este mês.
O praça e outros militares ouvidos pela Coluna esta semana ficaram desanimados com a informação, publicada aqui, que o reajuste dos soldos ficou, segundo o governo, para 2013. “Esperávamos pelo menos o mesmo aumento dado ao adicional dos comandantes das Forças”, diz o praça. Confira abaixo como ficariam os soldos com os 6,99% concedidos (MP 568) ao adicional a que se refere o praça.
Foto: Arte: O Dia
Arte: O Dia

O Dia Online (Força Militar)/montedo.com


Comento:
Pessoal, deixem-me esclarecer uma coisa: como não tenho acesso a remuneração bruta do pessoal da ativa, basei-me nos dados do meu próprio contracheque de 2º Tenente R/1. Por ter incorporado algumas vantagens (Tempo de Serviço e Adicional de Permanência), meu vencimento bruto é inclusive maior do que o citado na tabela aí de cima.
Se alguém possuir os dados corretos, é só enviar -para o [email protected]


Skip to content