Escolha uma Página
Militar também passava um momento difícil em seu casamento.
Sargento deve ser enviado aos EUA nesta sexta-feira (16).

Da France Presse
O sargento americano acusado de matar 16 civis afegãos havia bebido e sofria de estresse de combate, revelou um funcionário americano ao jornal “The New York Times” nesta quinta-feira (15).
O militar também passava um momento difícil em seu casamento quando abandonou a base na província de Kandahar, no domingo (11) passado, para matar os 16 civis, a maioria crianças, segundo o funcionário. “Somando tudo, foi uma combinação de estresse, álcool e problemas domésticos (…), simplesmente ele perdeu o controle”.
O sargento, que chegou ao Afeganistão após três missões no Iraque, estaria no momento detido no Kuwait e deve ser enviado aos Estados Unidos nesta sexta-feira (16), segundo o New York Times.
O massacre complicou ainda mais as difíceis relações diplomáticas entre Washington e Cabul.
Os EUA invadiram o Afeganistão no final de 2001, após os ataques do 11 de setembro.
G1/montedo.com
Skip to content