Escolha uma Página
Seminário na Câmara discutirá reaparelhamento das Forças Armadas

O ministro da Defesa, Celso Amorim, participará da abertura do II Seminário de Defesa Nacional, promovido pela Frente Parlamentar de Defesa Nacional da Câmara dos Deputados e pela Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança (ABIMDE). O objetivo do encontro, que terá lugar nesta quarta-feira (15/02), é debater a relação entre a Estratégia Nacional de Defesa (END), o desenvolvimento sustentado do Brasil e os interesses da sociedade brasileira.
Participarão da abertura o presidente da Câmara dos Deputados, deputado Marco Maia; o presidente da Frente Parlamentar de Defesa Nacional, deputado Carlos Zaratini; e o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp.
Dentre os temas a serem discutidos estão os projetos estruturantes, o reaparelhamento das Forças Armadas, o fortalecimento da Base Industrial de Defesa e as medidas julgadas necessárias para o fortalecimento do setor, como a MP 544/2011, que estabelece normas especiais para as contratações e desenvolvimento de produtos e de sistemas de defesa.
PAED
O chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, general-de-exército José Carlos de Nardi, abrirá o primeiro painel, do qual participarão os chefes de estado maior da Marinha, almirante-de-esquadra João Afonso Prado Maia de Faria; do Exército, general-de-exército Joaquim Silva e Luna, e da Aeronáutica, tenente-brigadeiro-do-ar Aprígio Eduardo de Moura Azevedo.
“Vamos apresentar um panorama amplo do Plano de Articulação e Equipamento de Defesa (PAED)”, disse o general De Nardi, “que irá estabelecer os fundamentos para o processo de modernização da Defesa nacional.”
Para o deputado Carlos Zaratini, o seminário é extremamente importante para aprofundar o debate sobre a criação de uma política industrial e de incentivo tecnológico dentro dos parâmetros estabelecidos pela Estratégia Nacional de Defesa. “Nosso objetivo é ampliar o máximo a autonomia de nosso parque industrial e de reverter a atual dependência de fornecedores estrangeiros”, ressaltou.
DefesaNet/montedo.com


Skip to content