Escolha uma Página
Atualizado: 25 jan (06h)
Em visita a Porto Alegre, Cesare Battisti agradece a Tarso pelo apoio durante processo de extradição
Ex-ativista participa do Fórum Social Temático e divulga, nesta quinta-feira, seu novo romance
Cesare Battisti almoçou no Mercado Público após evento no Piratini
Foto: Ricardo Duarte / Agencia RBS
Carlos Rollsing e Juliana Bublitz
Depois de participar de um evento do Fórum Social Temático no Palácio Piratini, o ex-ativista italiano Cesare Battisti almoçou no segundo andar do Mercado Público, no centro da Capital, acompanhado de duas amigas do movimento Crítica Radical, do Ceará.
Em entrevista a ZH, Battisti afirmou que pretende se estabelecer definitivamente no Brasil e frisou o papel do governador Tarso Genro na sua permanência no país. Ele manifestou sua gratidão a Tarso, que o acolheu quando era ministro da Justiça do governo Lula, no período em que a Itália pedia ao Brasil a extradição do ex-ativista. Seis meses depois de sair da prisão em Brasília, o italiano disse estar feliz por finalmente poder apertar a mão do governador e lhe agradecer pessoalmente.
Battisti, que divulga nesta quinta-feira o seu romance Ao pé do muro, disseque vai ficar em Porto Alegre até sábado. O ex-ativista, que se mudou recentemente para o Rio de Janeiro, onde passou a trabalhar em uma livraria, afirmou ter gostado da capital gaúcha, mas estranhou o calor — a ponto de recusar o convite para participar da marcha do Fórum Social Temático prevista para a tarde desta terça:
— Vou sair daqui e ir direto para o hotel, ficar em frente ao ventilador — afirmou o italiano.
Battisti aproveitou para agradecer a Tarso que, ao defender sua condição de refugiado, irritou a ItáliaFoto: Caroline Bicocchi / Palácio Piratini,Divulgação
Battisti participa de evento do Fórum Social Temático
Depois de ser o centro de uma polêmica diplomática entre Brasil e Itália, o ex-ativista político Cesare Battisti participou, na manhã desta terça-feira, de um evento do Fórum Social Temático no Palácio Piratini. Ele estava na plateia do colóquio “A Importância da Sociedade Civil Nacional e Internacional para a Segurança Alimentar e Nutricional”, que teve a participação do diretor-geral da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), José Graziano.
Com viagem patrocinada pelo Sindipetro-RJ, Battisti divulga nesta quinta-feira, em Porto Alegre, seu novo romance, Ao pé do muro. Segundo o italiano, o livro, que fala de prisioneiros, não é autobiográfico e se trata de ficção, porque “a verdade seria muito pesada”.
Ouvido pela Rádio Gaúcha, Battisti afirmou que não opina sobre a política nacional e que sua única manifestação é de gratidão ao ex-presidente Lula, que o livrou da extradição pedida pela Itália.
Condenado à prisão perpétua pela Justiça italiana por homicídios cometidos na época em que participava de um grupo de esquerda na década de 70, o ex-ativista teve o pedido de extradição negado pelo ex-presidente Lula no final do seu segundo mandato.
O governador Tarso Genro frisou que considera acertada a decisão de não extraditar Battisti, pois, segundo o governador, fazer isso seria entregar o ex-ativista a um governo corrupto.
A programação completa do Fórum Social temático pode ser encontrada no site do evento.
ZERO HORA/montedo.com

Skip to content