Escolha uma Página

Há exatamente dois anos, o Haiti era sacudido por um violento terremoto, que deixou muitos milhares de mortos. Também os militares brasileiros sofreram a perda de dezoito companheiros. Na época, postei  aqui este texto:

Talvez a única coisa positiva em meio à tragédia no Haiti, é que essa tristeza toda  vai servir, mais uma vez, para que os militares brasileiros deem ao país e ao mundo demonstrações do seu real valor, tal como ocorreu no episódio do voo da Air-France que caiu no Atlântico.
Sem tempo para chorar seus mortos, os militares brasileiros arregaçaram as mangas para tornarem-se a principal força na reconstrução do Haiti.
Nos próximos dias, o Brasil assistirá demonstrações de competência, profissionalismo, desprendimento, solidariedade e amor ao próximo que ajudarão a diminuir a dor do povo haitiano e aumentar ainda mais o respeito da população por suas Forças Armadas.
A grandeza de um trabalho como o que começou ontem sobre os escombros da tragédia haitiana não pode ser apagada da história. Nem mesmo pela mais revanchista das esquerdas.
Dois anos depois,  observando tudo o que foi feito pelos nossos companheiros em prol do povo do Haiti, não há como não sentir orgulho renovado pela fibra, competência, profissionalismo e dedicação do Soldado Brasileiro. É esta argamassa que dá forma e força às Forças Armadas. Apesar dos maus exemplos e da omissão dos chefes, o valor de seus homens é o que as sustenta.

Aos companheiros que estiveram e estão no Haiti e ao Soldado Brasileiro, o meu respeito.
BRASIL!

Skip to content