Escolha uma Página
FAB realiza saltos de mais de 1,3 mil paraquedistas do Exército

Dez aeronaves da FAB participaram de ação conjunta com militares do Exército na base aérea de Afonsos
Foto: FAB/Divulgação
A Força Aérea Brasileira (FAB) realizou o lançamento de 1.324 militares da Brigada de Infantaria Paraquedista do Exército durante a Operação Saci, na base aérea de Afonsos, no Rio de Janeiro. Dez aeronaves da FAB participaram da ação conjunta com o Exército. Mais cedo, um rottweiler paraquedista também participou dos trabalhos.
“Aqui, tem que haver coordenação muito grande entre as aeronaves que estão participando do voo e também com a tropa paraquedista para que tudo ocorra na maior segurança possível. É uma oportunidade que temos de treinar nossos pilotos e as nossas tripulações”, afirmou o comandante do Esquadrão Onça, tenente-coronel Luiz Magarão.
Os momentos que antecedem os saltos são marcados por preparação. “Ficamos na expectativa de todos os briefings e todo o planejamento saiam como foi previsto”, disse o comandante do 26º Batalhão de Infantaria Paraquedista (Batlhão Santos Dumont), coronel Antônio Manoel de Barros. Ele enalteceu a figura do mestre de saltos para a segurança do salto.
Segundo o tenente Heitor de Oliveira Silva, que é mestre de saltos, para exercer essa função o militar passa por um treinamento específico. “A formação do mestre de salto é realizada posteriormente à formação básica paraquedista. Trata-se de um curso de cinco semanas, no qual ele obrigatoriamente executa toda a parte teórica, seguindo manuais que preconizam todas as normas necessárias. Após quatro semanas, inicia-se a parte prática. Na quinta semana, o militar sobe na aeronave, executa todo procedimento e é avaliado. Em sete lançamentos, e não pode cometer nenhum erro”, disse.
TERRA
Skip to content