Escolha uma Página
Promotores da Justiça Militar investigam morte de cadete
Promotores da Procuradoria da Justiça Militar do Rio de Janeiro estão hoje (20), na Academia Militar das Agulhas Negras, em Resende, para investigar a morte do cadete Renan Gama, de 23 anos. O militar morreu no dia 6 no Hospital Samer, depois de ficar 13 dias internado.
O cadete do 3° ano do curso de Artilharia, passou mal durante um treinamento de campo na Aman. O médico Henrique Miller Balieiro atestou que Renan deu entrada no hospital com diagnóstico da rabdmiólise, doença provocada por alto esforço físico e que compromete toda a musculatura, e insuficiência renal aguda.
De acordo com a procuradoria, os promotores ouvirão, durante todo o dia, depoimentos dos cadetes e militares envolvidos no caso e o comando da Academia. Serão investigados também se a Aman está cumprindo as normas de treinamento do Exército.
O delegado da 89ª DP (Resende), Marcus Drucker, também está investigando a morte do cadete e já ouviu familiares da vítima, que moram em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio. O policial também ouvirá militares que participaram do treinamento e oficiais da Aman.
Diário do Vale
Skip to content