Escolha uma Página

Exército promoverá operação Capim Dourado em Gurupi ‏
“Vamos fazer uma operação semelhante à Força de Pacificação”, diz major.

Cláudio Frascari
O Exército brasileiro estará realizando durante os dias 13 a 16 de junho a operação denominada “Capim Dourado”. A operação reunirá cerca de 900 homens da Brigada de Infantaria da cidade de Cristalina (GO), que tem sob sua área de responsabilidade o Triângulo Mineiro, o Distrito Federal e os estados de Goiás e Tocantis.
Na tarde desta quarta-feira, 01, o major Jesus da 3º Brigada de Cristalina, acompanhado de onze representantes de unidades do Exército do Triângulo Mineiro, Distrito Federal e dos estados de Goiás e Tocantins, estiveram na prefeitura de Gurupi discutindo a operação Capim Dourado.
Segundo o Major Jesus, a operação de segurança pública terá a parceria da prefeitura de Gurupi e participação das polícias Militar, Civil e Rodoviária Federal. “Vamos fazer um trabalho junto com as Polícias Civil, Militar e Rodoviária Federal para treinar os soldados para este tipo de atividade e mostrar que o exército está presente na sociedade. Vamos fazer uma operação semelhante à Força de Pacificação que aconteceu no Rio de Janeiro, mas, só com dimensões diferentes”, explicou o Major
Para a realização da operação a prefeitura de Gurupi ofereceu a logística onde serão abrigadas as tropas e se comprometeu em colocar parte do staff das secretárias de Educação, Comunicação e Saúde para uma Ação Cívica Social que acontecerá no último dia da operação. “No dia 13 acontecerá em frente a Prefeitura de Gurupi um momento cívico com hasteamento de bandeiras e no dia 16 acontecerá a Ação Cívica Social que oferecerá serviços de saúde, palestras e distribuição de alimentos e finalizará com um desfile cívico na Avenida Goiás”, disse o secretário de Comunicação, Luis Claudio.
O dia de Ação Cívica Social acontecerá na escola municipal Joel Ferreira, situada no setor Nova Fronteira. “No dia 16 os alunos da rede municipal serão liberados das escolas para uma atividade extraclasse na Escola Joel Ferreira”, informou o secretário de Educação Carlos Pakalolo.
A Ação Cívica Social será aberta para toda a comunidade que receberá serviços médicos e odontológicos. “Iremos levar serviços como coleta de citologia, testes de hanseníase, tuberculose, glicemia capilar, DST/AIDS/HIV, aferição da pressão arterial e serviços odontológicos”, disse o secretário de saúde José Henrique.
a notícia
Skip to content