Escolha uma Página
ABUSO 1
O Superior Tribunal Militar (STM) condenou, nesta semana, major médico do Exército [Marcus Vinícius Carreira Bentes] a um ano de detenção por ter molestado sexualmente uma paciente do Hospital Geral de Campo Grande, em Mato Grosso do Sul. A condenação atendeu a pedido do Ministério Público Militar contra absolvição do major em primeira instância.
O oficial foi enquadrado no crime de libidinagem (Art. 235 do Código Penal Militar), por ter pedido que a paciente com problemas renais levantasse o vestido para exame com toque de sua mão, sem luvas. Sindicância do hospital concluiu que não havia provas para abrir inquérito, mas o puniu por fazer o exame sem acompanhante e luvas.
O militar tinha na ficha, porém, pelo menos outras seis acusações de abuso sexual contra pacientes. Cópia da condenação será encaminhada ao Comando do Exército.
ABUSO 2
EXAME PARA PISCINA
Pesavam contra o militar acusações de jovens quando ele fazia exames médicos para a uso da piscina do Clube de Subtenentes e Sargentos da cidade paulista de Lorena.
ABUSO 3
“SÓ TRANSGRESSÃO”
As denúncias de Lorena foram tratadas como simples transgressões disciplinares, apesar de o acusado pedir que jovens filhas dos praças ficassem nuas para o exame.
ABUSO 4
ESPOSA DE SARGENTO
Havia contra o médico acusações de abuso quando ele serviu em Fortaleza, uma delas feita por esposa de sargento. Na capital, o major fora absolvido por falta de provas.
O DIA ONLINE

Leia também:

STM CONDENA MAJOR-MÉDICO DO EXÉRCITO QUE ABUSAVA DE PACIENTES

Skip to content