Escolha uma Página
SBT pensa em dar aos militares o mesmo espaço dado à esquerda na novela Amor & Revolução

Jorge Serrão
A diretoria da ONG Terrorismo Nunca Mais (Ternuma) terá uma reunião-almoço, na próxima quinta-feira, 31 de março, em Brasília, com uma das produtoras da novela “Amor & Revolução”, com estreia marcada para 5 de abril, 10 e meia da noite, no SBT. Os produtores do canal de Sílvio Santos já acenam com a possibilidade de conceder aos militares o mesmo espaço que será concedido à esquerda para retratar a estória ficcional.
Em 180 capítulos, “Amor & Revolução” deve exibir uns 70 depoimentos de personagens que se consideram “vítimas da ditadura” ou que “participaram da luta armada contra o regime militar”. Por esta perspectiva, o Alto Comando do Exército e oficiais da reserva temem que a obra seja mais uma peça de propaganda ideológica contra as Forças Armadas. A novela já rendeu polêmica até no meio empresarial.
Um acionista da Procter & Gamble, resolveu questionar oficialmente a empresa sobre o apoio a uma obra que vai denegrir a imagem dos militares. A P&G fechou com o SBT um contrato de R$ 8,9 milhões mensais para ser um dos quatro patrocinadores da novela. Em resposta ao questionamento do investidor, por telegrama, a direção da empresa prometeu “avaliar o caso”.
O Alerta Total já cansou de alertar aos membros do Exército, Marinha e Aeronáutica sobre a Guerra midiática de que são vítimas. Desde a década de 70, existe uma evidente intenção de desmoralizar as Forças Armadas no Brasil. O objetivo psicossocial é criar uma antipatia tão grande com as Legiões. Para que se chegue à “natural conclusão” de que o Brasil não precisa tanto de Forças Armadas – que são as guardiãs da soberania nacional, sempre ameaçada pelos esquemas globalitários.
Os inimigos das Legiões fazem o serviço sujo para a Oligarquia Financeira Transnacional. O pequeno grupo que controla os negócios globalitários deseja manter o Brasil como uma simples plataforma subdesenvolvida para exploração de recursos naturais, financeiros e humanos. Eles querem desmoralizar o Exército, Marinha e Aeronáutica porque sabem muito bem que a destinação institucional das Forças Armadas é a Defesa Incondicional da Pátria. Com uma defesa débil, a Pátria fica na mão dos parias que nos exploram – porque deixamos.

ALERTA TOTAL

Skip to content