Escolha uma Página
Publicação: 9/2 – 19:30h
Atualização: 10/2 – 06:00h
FAB auxilia no resgate do primeiro dos cinco reféns que as Farc prometeram libertar nesta semana
O vereador Marcos Baquero está livre após sete anos e meio sob o domínio da guerrilha

AFP

Com a participação da Força Aérea Brasileira (FAB), a missão humanitária resgatou nesta quarta-feira o primeiro dos cinco reféns que a guerrilha das Farc prometeu libertar nesta semana. O vereador Marcos Baquero está sendo levado a Villavicencio, na Colômbia, (95 km ao sul de Bogotá), proveniente de um ponto da selva da Colômbia. A mulher dele, seus dois filhos Samir e Emmanuel, de 10 e 2 anos de idade, e alguns familiares já se preparam para abraçá-lo no início da noite desta quarta-feira quando desembarcar, depois de sete anos e meio de separação. 
Ele foi resgatado pela missão integrada pela ex-senadora Piedad Córdoba e delegados do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV). As Farc anunciaram a decisão de libertar Baquero e outros quatro reféns no dia 8 de dezembro passado. A previsão é de que nas operações sucessivas sejam libertados o fuzileiro Henry López e o vereador Armando Acuña, em Florencia (sul), assim como o major da polícia Guillermo Solórzano e o cabo do Exército Salín Sanmiguel, domingo, em Ibagué (centro). Os cinco foram capturados pelas Farc em diversos episódios, entre 2007 e 2010.

AFP

— Contamos com todas as garantias. Tudo saiu bem. Nosso imenso agradecimento ao governo e ao povo do Brasil da parte de todos os colombianos que participaram da operação — disse Piedad Córdoba. 

Para realizar o resgate, foram suspensas as ações militares na região de selva por um período de 36 horas, a partir das 18h locais (23h GMT) desta terça-feira. 
Baquero, de 33 anos de idade, foi sequestrado pelas Farc em 28 de junho de 2009, mas não faz parte do grupo de 19 policiais e militares que as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia pretendem trocar por 500 de seus guerrilheiros presos. 
A última libertação de um refém das Farc foi em março de 2010, quando a guerrilha entregou o sargento Pablo Emilio Moncayo, que foi mantido sequestrado pelo grupo por 12 anos. As Farc, criadas nos anos 1960, possuem 8 mil combatentes, segundo cálculos do governo colombiano.
AFP
Leia também:
Skip to content