Escolha uma Página
Os restos de um soldado da Primeira Guerra Mundial foram encontrados congelados perto do topo de uma montanha no norte da Itália.
O corpo, provavelmente de um italiano, ainda tem as botas e o uniforme usados na campanha contra as forças do Império Austro-Húngaro entre 1915 e 1918.
Os restos foram encontrados a mais de 3 mil metros de altura, perto do topo da montanha Marmolada, a mais alta dos Dolomitas, nos Alpes italianos, e provavelmente foram preservados devido à geleira próxima do local onde foram encontrados.
De acordo com o repórter da BBC em Milão Mark Duff, o recuo das geleiras na região continua revelando segredos guardados há noventa anos e, desta vez, um coletor local de objetos ligados à Primeira Guerra Mundial foi o responsável pela última descoberta.
As fotos tiradas pelo coletor mostram claramente as botas e o uniforme do soldado.
O repórter afirma que a geleira tinha sido escavada por soldados austríacos durante a Primeira Guerra Mundial para criar um abrigo das bombas lançadas pelos italianos.
A batalha travada na montanha Marmolada foi uma das mais duras da época.
Atualmente, esquiadores levam poucos minutos para chegar ao topo da montanha graças a teleféricos. Mas, na época, os soldados italianos tiveram que escalar a rocha íngreme, antes de enfrentar soldados inimigos em combates corpo-a-corpo.
No local da batalha fica hoje um museu – um dos de maior altitude na Europa. 
Skip to content