Escolha uma Página
O chefe do Estado Maior do Exército, general Fernando Sérgio Galvão, esteve em Mato Grosso do Sul para tratar do processo de reestruturação e modernização das unidades militares do Estado, principalmente na região de fronteira com o Paraguai.
Na quarta-feira pela manhã, Fernando Galvão esteve na sede do CMO (Comando Militar do Oeste), em Campo Grande. À tarde, o chefe do Estado Maior e o comandante militar do Oeste, general Renato Joaquim Ferrarezzi, se deslocaram até Dourados, onde visitaram as dependências da 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada. Após se reunir por pouco mais de 40 minutos com o comandante da Brigada, general José Carlos Cardoso, para tratar de procedimentos operacionais e administrativos, Galvão seguiu de helicóptero para a região de fronteira com o Paraguai, onde iniciou uma série de visitas aos destacamentos militares instalados na região. Ele foi a Coronel Sapucaia e Iguatemi.
Conforme o oficial de comunicação do CMO, tenente-coronel Rigotti, o chefe do Estado Maior do Exército permaneceu até início da tarde de ontem na faixa de fronteira, onde visitou as unidades militares instaladas em Ponta Porã, Bela Vista e Amambai. Logo em seguida, deslocou-se até Campo Grande e em seguida retornou a Brasília.
Dentro do processo de modernização do Exército está previsto um grande volume de investimentos ao longo dos próximos anos no Estado. A 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada de Dourados, por exemplo, deverá receber ainda neste ano as obras de construção do novo quartel da 14ª Companhia de Comunicação. O prédio vai custar de R$ 5 milhões a R$ 7 milhões e deverá facilitar o desenvolvimento do trabalho de comunicação na região de fronteira, interligando todas as unidades subordinadas à “Brigada Guaicurus”.
Nos últimos anos, a 4ª Brigada tem se consolidado como um importante mecanismo de operações no combate as atividades criminosas na região de fronteira com Paraguai, desenvolvendo um importante trabalho de levantamento e fiscalização das ações criminosas (tráfico de drogas, contrabando e descaminho) características da faixa de fronteiriça com o Paraguai.
Skip to content