Escolha uma Página

O presidente da Bolívia, Evo Morales, disse hoje que a compra de aviões prevista por seu Governo não é uma ameaça para as nações vizinhas, porque o objetivo é equipar melhor suas forças de segurança para combater o narcotráfico.

“Está em curso a compra de aviões equipados com radares, não para ameaçar a nenhum país vizinho. Jamais pensamos isso. É uma obrigação melhorar a luta contra o narcotráfico nos equipando com melhor tecnologia”, disse Morales.
O líder se referiu ao assunto no quartel de Chimoré, na zona central cocaleira de Chapare.
“Algumas pessoas de países vizinhos podem fazer calúnias, (ao dizer) que estamos em uma corrida armamentista, (mas) é obrigação do Governo nacional equipar suas instituições”, afirmou.
Há dois meses, Morales aprovou por decreto a compra de seis aviões chineses K-8 por US$ 57,8 milhões, o que provocou preocupação no Paraguai, país que faz fronteira com a Bolívia.
O Executivo boliviano também recebe cooperação de Rússia e China para equipar melhor suas Forças Armadas, mas não com fins bélicos, segundo destacaram as autoridades bolivianas várias vezes, ao rejeitar que estejam em uma corrida armamentista. EFE
Comento: enquanto expulsa milhares de brasileiros do Pando e aumenta cada vez mais a área de cultivo de coca, o falso índio é hipócrita o suficiente para dizer que a compra de equipamentos para as forças armadas faz parte da “obrigação [de] melhorar a luta contra o narcotráfico nos equipando com melhor tecnologia”. Poupe-nos, Evo! A desfaçatez e a mentira sistemática são características comuns da corja bolivariana.
Skip to content