Escolha uma Página
Por Jorge Serrão

Fardamento

A Diretoria-Geral do Pessoal da Marinha observou desvios no cumprimento das normas e regulamentos vigentes sobre o comportamento Social de Militares da Ativa Uniformizados.
As críticas se dirigem, especialmente, às mulheres militares, e a DGPM baixou uma ordem unida:
“Recomenda-se o conhecimento e a ampla divulgação das normas e regulamentos em vigor, em especial a Portaria nº 286/2007, do Comandante da Marinha e a DGPM-319 – Normas para a Conduta Ético-Militar e Atividades Sociais no Âmbito Militar, bem como a disseminação enfática sobre as saudações e cumprimentos admitidos entre militares uniformizados, a fim de evitar que venham a ocorrer exageros que deponham contra os bons costumes e o decoro militar”.
Probleminhas
Os problemas de comportamento e vestimenta foram relacionados em um ofício interno:
1) saudações entre militares fardadas por meio de beijos na face ou com intimidade incompatível com a situação militar e não por continência ou aperto de mão;
2) apresentação pessoal sem o devido apuro e utilização de uniformes em desalinho ou em desacordo com as normas em vigor, contribuindo para a descompostura social, a saber:
a) uniformes amarrotados e desbotados;
b) uso de adereços inapropriados como brincos, colares, pulseiras e óculos extravagantes;
c) calças e saias em comprimento aquém do regulamentar;
d) gravatas verticais não regulamentares;
e) camisas sociais com colarinhos abertos e mal ajustados;
f) cabelos femininos soltos além do comprimento permitido ou com enfeites externos;
g) cabelos femininos presos de forma inadequada, quando trajando uniformes externos ou em cerimônias e formaturas, quando no uniforme interno; e
h) barbas mal escanhoadas.
Academia neles…
Comentário irônico, na Internet, de um militar da reserva da Armada sobre a recomendação da Marinha:
“Falta agora uma circular da DGPM condenando as enormes panças que vêm sendo ostentadas por oficiais e praças, principalmente os mais antigos. As camisas nem fecham mais! Antigamente, os militares exibiam biceps; agora, exibem panceps, em total desprezo à higidez militar”.
Ou seja, seria de bom tom os militares cuidarem melhor da forma física, também…
Do blog Alerta Total
Comento:
Uma recomendação desse tipo é o suprasumo do ridículo! Alertar para que militares andem bem fardados e tenham compostura é reflexo direto da falta de ação de comando e de profissionalismo por parte dos quadros da marinha.
Fardar-se e apresentar-se condignamente e ter comportamento social compatível com a função são requisitos básicos, eu diria primários, na profissão militar.
Quando o Comando chega ao cúmulo de emitir nota chamando a atenção sobre barba mal-feita, é porque, antes disso, centenas ou milhares de superiores hierárquicos deixaram de cumprir o papel que lhes cabe, advertindo de imediato um militar que assim se apresente.
Pelo jeito, na Marinha, a coisa tomou proporção tal que só pedindo “pelo amor de Deus, gente, andem bem fardadinhos, tá”!
Fundo do poço.
Skip to content