Escolha uma Página

Os corpos dos 11 membros da Missão das Nações Unidas para a Estabilização no Haiti (Minustah, na sigla em inglês) que morreram hoje depois da queda do avião em que estavam, perto da cidade de Fond Verrettes, foram localizados e serão transferidos para Porto Príncipe.

A Minustah confirmou em comunicado o falecimento dos 11 militares, entre eles uruguaios e jordanianos, quando realizavam uma missão de vigilância perto da fronteira entre o Haiti e a República Dominicana.
O caça 212 caiu depois de se chocar contra uma montanha, segundo a Minustah.
A porta-voz da ONU Michelle Montás detalhou da sede do organismo que após o acidente um aparelho enviado pelos responsáveis da ONU em Porto Príncipe localizou do ar os restos do avião uruguaio, a 20 quilômetros ao oeste da cidade de Fond Verrettes.
Segundo o comandante-em-chefe da Força Aérea uruguaia, José Bonilla, cinco das 11 pessoas que morreram no acidente no Haiti eram uruguaias.
A Minustah expressou “suas mais profundas condolências às famílias, colegas e amigos dos oficiais que perderam sua vida a serviço da paz no Haiti”.
A missão acrescentou que, por enquanto, não sabe as causas do acidente, e anunciou o início dos procedimentos de investigação sobre o caso.
Um morador da cidade de Ghantier, perto de Fond Verrettes, disse à Agência Efe por telefone que contingentes da Minustah e da Polícia haitiana se encontram na zona, de difícil acesso, e que a população está “muito abalada” por causa do acidente.
Da agência EFE
Skip to content